Sobre a BVS

  • Histórico

    A BVS é resultado da evolução da cooperação técnica em informação em ciências da saúde conduzida pela BIREME/OPAS/OMS desde sua criação em 1967. Em 1998 surge a BVS, lançada no IV Congresso Regional de Informação em Ciências da Saúde (CRICS4) realizado em San José, Costa Rica e por meio da Declaração da Costa Rica “Hacia la Biblioteca Virtual en Salud”. Em 1999, acontecem as duas primeiras reuniões nacionais para o desenvolvimento de instâncias da BVS no Brasil: a BVS Saúde do Adolescente (em maio de 1999) e a BVS Saúde Pública (em novembro de 1999). Em setembro de 2008, foi lançado o Portal da BVS Brasil durante o CRICS 8/ BVS 5 realizado na cidade do Rio de Janeiro, o portal da BVS Brasil por meio da parceria entre a Organização Pan-Americana da Saúde – representação Brasil, BIREME/OPAS/OMS e o Ministério da Saúde do Brasil.

     

    A Biblioteca Virtual de Bioética e Diplomacia em Saúde foi inaugurada em junho de 2011 e desde dezembro de 2012 faz parte da Rede de Bibliotecas Virtuais da Fiocruz (BVS Fiocruz).

     

    A BVS BDS é desenvolvida e mantida pelo Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis) sediado na Fundação Oswaldo Cruz em Brasília. O acervo da biblioteca reúne informações especializadas sobre a interseção temática de Bioética, Relações Internacionais e Saúde Pública que configuram um novo campo do saber e prática.

     

    Na atualidade, a BVS Bioética e Diplomacia em Saúde encontra-se em fase de desenvolvimento adotando as medidas necessárias para sua certificação junto a Bireme.

     

     

     

     

     

    [ ← Show Excerpt ]
  • Bioética e Diplomacia em Saúde

    A BVS Bioética e Diplomacia em Saúde disponibiliza informações especializadas na intersecção temática: Bioética, Relações Internacionais e Saúde Pública, conforme representada no diagrama:

     Diagrama_e_flor_BVS2

    Criada em junho de 2011, pelo Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis), adota a metodologia do Centro Latino-Americano e do Caribe em Ciências da Saúde (Bireme).

    Parte do acervo advém de bases de dados bibliográficas, tais como: BVS Bireme, Lilacs, Medline – PubMed, Scielo, bibliotecas acadêmicas e governamentais e Sistema das Nações Unidas

    Por meio da comunidade Literatura Científica e Técnica é possível cooperar com a LILACS com teses, dissertações e monografias de cursos de especialização a cooperação é feita por interoperabilidade e o sistema usado é o Dspace.

     

     

     

     

     

     

    [ ← Show Excerpt ]
  • Governança da instância BVS

    Secretaria Executiva

    A Secretaria Executiva da BVS Bioética e Diplomacia em Saúde é feita pelo Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis), responsável por promover o pleno funcionamento dos Comitês Consultivo e Técnico.

    Comitê Consultivo

    O Comitê Consultivo é um fórum de deliberação da BVS, responsável por desenvolver estratégias para o desenvolvimento e a avaliação contínua da BVS; definir os critérios de qualidade das fontes de informação; e promover a rede social. As instituições do Comitê Consultivo da BVS Bioética e Diplomacia em Saúde são:

     

    a) Casa de Oswaldo Cruz (COC)
    b) Centro de Relações Internacionais em Saúde (CRIS)
    c) Diretoria Regional de Brasília (DIREB)
    d) Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (ICICT)
    e) Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação (VPEIC)
    a) Assessoria Especial para Assuntos Internacionais
    b) Secretaria Executiva
    a) Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde (Bireme)
    b) Representação Brasil

    Comitê Técnico

    O comitê Técnico é formado por profissionais da informação das instituições que compõem o Comitê Consultivo. Ele atua de forma colaborativa na operação das fontes de informação da BVS.

    Veja:

    [ ← Show Excerpt ]
  • Seleção dos Materiais Bibliográficos
    A gestão do acervo da BVS Bioética e Diplomacia em Saúde é realizada pela Comissão de Seleção Científica composta por pesquisadores, cientistas e profissionais da informação do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis) e de instituições de referência.
    Os critérios de seleção são: cobertura temática, qualidade do conteúdo, cobertura cronológica, geográfica, idiomática e tipo de literatura. O principal críterio de seleção é a cobertura temática, formada pela intersecção das áreas de Bioética, Saúde Pública e Relações Internacionais. Quanto à qualidade de conteúdo são selecionados documentos de natureza técnico-científica, em relação a cobertura cronológica, geográfica e idiomática não existem restrições desde que atenda ao conteúdo, contemplando os idiomas português, espanhol, francês e inglês. No tipo de literatura podem ser inclusos documentos convencionais e não convencionais
    O que determina a inclusão de um docu­mento nesta biblioteca é seu próprio conteúdo, independente do suporte e formato em que o documento aparece. A partir disto, segue a relação dos tipos de documentos que podem compor o acervo da BVS Bioética e Diplomacia em Saúde:
    • Artigos de periódicos;
    • Editoriais de periódicos que possam ser considerados como artigos especiais, normalmente acompanhados de bibliografias;
    • Livros;
    • Capítulos de livros;
    • Trabalhos apresentados em eventos científicos;
    • Teses, dissertações e monografias;
    • Relatórios, resoluções e declarações de instituições renomadas nas áreas de Bioética, Saúde Pública e Relações Internacionais;
    • Legislação referente à temática.

    Observa-se a seguir o fluxograma das atividades realizadas pela Comissão de Seleção Científica.

    Figura 1 - Fluxograma do Processo de Seleção do Conteúdo da BVS Bioética e Diplomacia em Saúde

     selecao_material

     

    1. Recepção de documentos por meio de serviço de alerta de fontes de informação e/ou busca realizada pelos pesquisadores do Nethis em bases de dados de artigos, relatórios e documentos vinculados à temática da BVS;

    2. Leitura dos títulos, resumos, palavras-chave, sumários e palavras em destaques pelos pesquisadores;

    3. Envio de referências sobre a temática da BVS para inserção em tabela pelos pesquisadores;

    4. Construção de uma tabela contendo as referências bibliográficas, resumo, endereço eletrônico e categorias para classificação pelo bibliotecário;

    5. Envio da tabela para a Comissão de Seleção Científica;

    6. Classificação temática dos itens da tabela, realizada de forma independente por cada pesquisador do Nethis;

    7. Envio separado dos itens categorizados para o bibliotecário;

    8. Fusão das classificações realizadas por diferentes pesquisadores em uma única tabela;

    9. Envio da tabela para os pesquisadores com as discrepâncias ressaltadas;

    10. Revisão das discrepâncias encontradas na classificação conforme item 6, onde os pesquisadores em grupo discutem, ratificam ou retificam a classificação;

    11. Envio da tabela sem discrepâncias, produto da discussão dos pesquisadores, para o bibliotecário;

    12. Desagregação dos itens classificados como LS1 em nova tabela realizada pelo bibliotecário;

    13. Análise dos itens classificados como LS1 por meio de discussão entre especialistas com notório saber nas respectivas áreas, os quais ratificam ou retificam a classificação dos pesquisadores do Nethis;

    14. Inserção de todos os itens selecionados na BVS, atividade realizada pelo bibliotecário.

    Para mais informações, veja o artigo Biblioteca virtual de Bioética e Diplomacia em Saúde: critérios e etapas do processo de seleção do acervo bibliográfico, apresentado no Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação, em julho de 2013.

     

    [ ← Show Excerpt ]
  • Atas de Reuniões e outros Documentos